QUEM SOU EU

Minha foto

Sou MÃE, Psicóloga, Consultora de Treinamentos e Desenvolvimento, Terapeuta Corporal Holística, Massoterapeuta e Professora de Yoga. Trabalho com diversas Técnicas das Terapias Alternativas e complementares, dentre elas o Reiki, Calatonia, Reflexologia, Cromoterapia, Quick massage, Auriculoterapia, Massagem Ayurvédica, Massagem Indiana, Massagem para Idosos, Gestantes e Bebês, Técnicas de Relaxamento, Drenagem Linfática, bem como medidas de prevenção e cuidados com a pele do rosto, mãos e pés através de máscaras de limpeza e hidratantes naturais, sendo que todas são voltadas para a área da saúde, proporcionando bem estar e qualidade de vida. Esforço-me ao máximo para atingir ótimos resultados para a empresa e seus funcionários, bem como a melhoria continua da qualidade de vida e criação de um ambiente de trabalho estimulante e motivacional.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Furar ou não a orelha de uma criança?

Uma dúvida recente que tomou conta dos meus pensamentos foi sobre furar ou não a orelha da minha filha. 
Se essa decisão cabia a nós (eu e meu marido) ou a ela? 
Que pergunta, lógico que a ela, pois a orelha é dela e não minha ou de meu marido. 

Mas por que a nossa sociedade cobra essas coisas de uma criança do sexo feminino, e pior, Recém Nascido?

Em cada local que eu ia, as perguntas eram as mesmas: Você ainda não furou a orelha dela? 

Depois de protelar por seis meses de vida, decidimos por ela, que iriamos furar a sua orelha, sei que isso foi uma invasão ao corpo dela sem necessidade, apenas por um capricho materno e paterno.

Até então, havia recebido algumas indicações de pessoas da área da saúde (enfermeiras), mas todas eram distantes da minha casa e muito contra mão, e algumas cobravam um valor consideravelmente alto (acima de R$200,00) para um furo em cada orelha.

Até que em uma conversa com uma amiga (Rita), a mesma me indicou um local especializado e de confiança dela para tal procedimento, e o melhor, eles realizavam o furo com o método da acupuntura, o que para mim é importantíssimo, uma vem que sou adepta a está técnica. 
Enfim, furei a orelha dela!!

Agora se você está lendo este post e ficou com a mesma dúvida, pense bem, hoje eu não me arrependo de ter colocado o brinco nela, ficou linda, mas isso é pura vaidade feminina, sei que quando ela crescer pode ser que peça para fazer o segundo furo, ou terceiro, eu mesma tinha três, agora dois, mas uso só um. (risos)

Então se você decidiu por furar, e quer um local de confiança aqui em SP, este local tem este método da acupuntura e eu índico, segue abaixo:

"Oriunda da milenar Medicina Chinesa,  a Acupuntura (acu = agulha; puntura = puncionar) era tida como terapia alternativa pelos ocidentais até pouco tempo,  agora com seus benefícios reconhecidos já é considerada especialidade médica.  Os chineses tradicionais acreditavam que o corpo é formado por matéria e energia e assim o classificaram em grupos de pontos de acupuntura. Estes grupos são interligados por linhas imaginárias que são chamadas de meridianos, por onde circularia a parte energética. Através da punção de determinados pontos do corpo com agulhas especiais, há liberação de substâncias com efeito analgésico e ou anti inflamatório, aliviando dores e outros sintomas.  
A acupuntura auricular apóia-se no conceito de que nas orelhas existem pontos reflexos que correspondem a todos os órgãos, partes e funções do corpo. Estimulando-se estes pontos, o cérebro recebe impulsos que desencadeiam fenômenos físicos nas áreas afetadas, promovendo o reequilíbrio. Daí a possibilidade de, em se fazendo uma perfuração aleatória na orelha,  atingir algum destes pontos e conseqüentemente provocar algum problema ao órgão ou parte do corpo, por isto utilizando o conhecimento do método por acupuntura podemos realizar o procedimento minimizando ao máximo o risco de atingir algum ponto.
Alguns procedimentos devem ser observados pelos pais ou pessoas que queiram utilizar brincos ou adornos

  • Sempre utilize brincos ou adornos fabricados em metal nobre, como : aço inox, ouro amarelo, ouro branco ou platina
  • Em caso de recém nascidos, utilize brincos com fechamento em tarracha, sem que o eixo do brinco a transpasse, para não machucar a nuca do bebê
  • Para crianças acima de 6 meses, caso desejem os pais, poderá ser utilizada uma fita adesiva anestésica (encontrada em drogarias) na frente e atrás do lóbulo, pelos menos 2 horas antes do procedimento
  • A perfuração pode ser realizada de acordo com a orientação de seu pediatra ou a partir dos 15 dias de vida
  • A colocação de brinco ou adorno não leva mais do que 30 minutos. Promovemos a esterilização dos mesmos e em seguida a perfuração é realizada com o próprio brinco
  • Nas crianças com idade entre 3 e 6 anos, nós utilizamos o método da "brinquedoterapia", que consiste em realizar o furo de orelha em uma boneca pela própria criança. O resultado é a permissão da criança para a realização do procedimento sem nenhum receio".
Quem desejar é só entrar em contato e marcar um horário para atendimento, eles são bem atenciosos e cuidadosos, realizam com muita calma e técnica, eu recomento.


Dani Prem